Connect with us

2013-1 Indy Light

A procura pela emoção em correr nos ovais é tanta, que a Indy passou a ter três degraus. A Light, tradicional por seu clima amistoso e de companheirismo entre os adversários, representa o estágio intermediário com os Lola-Mercedes da década de 1990, para pilotos de Licenças B e C, também com corridas disputadas às sextas-feiras, a partir das 21h.

A combinação entre chassi Lola e motor Mercedes em 1995 foi representada na Indy (ou CART) por nomes como Bobby Rahal, Raul Boesel e Adrián Fernandez. Mas a física e reações, além do acerto deste bólido em si são idênticos aos do Reynard utilizados na Indy Pro, aproximando a Indy Light e tornando o aprendizado dos pilotos mais efetivo rumo a categoria máxima, extremamente seletiva.