Connect with us

Colunas

Que inferno de largada!

Que inferno de largada!

Olá amigos do F1BC! Estou de volta às colunas para falar sobre um tema muito importante aos pilotos: as largadas. .

No período que antecede à uma prova, nós realizamos o treino para conhecer a pista e iniciar os primeiros ajustes no acerto de seu carro. Aos poucos, nós começamos a pegar um bom rítmo e a adquirir a tocada ideal para uma excelente volta na pista. Sozinhos, ou de preferência com companheiros de equipe, podemos iniciar as simulações de corrida, definindo estratégias e realizando os acertos finais até que a data do evento chegue.

E ai, veio o dia da corrida. Aqui no F1 Brasil Clube, nosso briefing agora possui 15 minutos, já que temos um documento de pré-briefing que TODOS nós devemos ler. Estes instantes antes de entrar no servidor podem nos aumentar a adrenalina e ansiedade, mas procurar se concentrar e focar em nosso plano de corrida é fundamental para conseguir completar a prova com segurança.

Quando o diretor envia a senha para entrarmos no servidor e, enfim entramos, a fome de vencer e fazer o seu melhor entra em nossas almas dançando a “Macarena” e cantando em alto e bom som “Killing in the Name”! Neste intervalo, o diretor inicia a qualificação.

A qualificação pode ter sido excelente ou frustrante e nos 5 minutos de warmup, procuramos ver o posicionamento de pit e relaxar para a corrida. A sessão vira, nós clicamos no botão para adentrar ao grid e aguardamos. Novamente, adrenalina, “Macarena” e “Killing in The Name” na veia. Vem a primeira luz vermelha, depois a segunda, em seguida a terceira, surge a quarta e ai vem a quinta luz. Em questão de segundos elas se apagam e… LARGADA!!!

Acelerador a 100%, giro no máximo nos primeiros 10 segundos de prova até que a placa de 200m para a curva 1 aparece. Na placa de 150m começamos a pisar no freio e na de 100m, vamos iniciar o tangenciamento da curva 1, quando de repente… PLOFT!!! Eu, tu, eles, nós, vós e eles vamos todos para fora da pista. Sobe pedaço de carro, fumaça de motor danificado, pneu estourado e FIM DE CORRIDA!

Vamos reclamar com o diretor de provas! Não… Vamos falar com o Narrador! Não… Vamos falar do piloto que causou o incidente no chat da transmissão, no facebook, no twitter, no jornal do bairro! E se a liga não tomar providências imediatas, vamos ofender a liga!!! Afinal, treinamos pra caramba e sabíamos que a corrida seria de um ótimo resultado final.

Bem, bem, bem…

Eu já estive dos dois lados. Já causei incidentes na largada e durante a prova e fui punido justamente por conta disso. Também já levei muita porrada na largada, durante a prova e a Direção de Provas puniu ou em alguns casos julgou-me causador do incidente. Entretanto, antes de julgar a direção, o adversário ou o clube, precisamos avaliar o que nós fizemos na largada.
A largada de uma corrida é similar ao trânsito de São Paulo, onde eu trabalho. Nós precisamos pilotar por nós e por nossos adversários. É como se todos nós fóssemos Cavaleiros de Atena e utilizássemos nossos Cosmos para detectar o piloto adversário e prever seus movimentos (Sim, adoro Cavaleiros do Zodíaco!).

Outro fator importante e similar ao trânsito paulista está no espaço. É muito importante manter o seu posicionamento nos primeiros instantes de prova, para que após a passagem da curva 1, nós e nossos adversários possamos nos reposicionar e começar a pegar o rítmo de corrida.

O ponto de frenagem é outro fator decisivo para catástrofes em uma corrida e também tem ligação com o espaço em que estamos, além da folga que precisamos manter em relação ao adversário à frente. Tudo porque nós não sabemos o que o piloto à frente irá fazer como frear, por exemplo. Portanto, mantenha um espaço em relação ao adversário para evitar problemas.

Esta coluna não têm o intuito de prover a abolição da ousadia nas largadas, mas sim, alertar sobre os danos que podem ser causados caso você e mais 30 pilotos tentem fazer a mesma coisa ao mesmo tempo.

Por fim, devemos nos lembrar de que a corrida tem 50/60 minutos de duração e não 3 voltas como em TOP GEAR! Não iremos conquistar nada tentando desafiar a física ou coisa parecida em 10 segundos de corrida com tanta coisa para acontecer. Uma largada sem incidentes permitirá que você se coloque em disputas mais limpas e com menores riscos de incidentes, podendo sim colocar sua estratégia e rítmo de prova com maior tranquilidade e claro, fazendo da corrida ainda mais atrativa para o público.

Bons treinos e ótimas largadas para vocês!

Leandro Vieiras, paulista residente em Praia Grande e programador, no F1 Brasil Clube é câmera, narrador, colunista, entrevistador e muito mais, tendo estreado nas pistas como piloto em 2012 e de lá pra cá se tornando um grande apoiador do automobilismo virtual.

More in Colunas