Connect with us

Colunas

União no automobilismo virtual

União no automobilismo virtual

O episódio envolvendo nosso membro da família F1BC e amigo Luis Santos deverá ficar marcado para sempre na história do clube pela união promovida. .

Por Rodrigo Wizard

Residente em Tatuí, o piloto da Z3 Team sofreu um mal súbito, onde pelas informações que me chegaram se tratou de um AVC hemorrágico – durante a etapa da Touring Pro, realizada no circuito de Barber, na quinta-feira do dia 13 de outubro de 2016, e veio a falecer três dias depois, no domingo.

Os companheiros de equipe prontamente sabiam que se tratava de algo grave, já que ouviram através do TeamSpeak um barulho estranho, e logo depois sua filha pedindo por socorro, e também encostaram o carro para de alguma forma ajudar. Já nós, da transmissão ao vivo, soubemos pelo chat do YouTube pelos pilotos da Z3 Team, e junto ao Ronan Mendina, da Direção de Provas, me senti em uma corrida diferente, pela vida de Luís. Conseguimos passar seu endereço a quem pudesse chamar por socorro, algo que creio ser fundamental em tal situação. Pilotos de outras equipes também se prontificaram a de alguma forma ajudar.

Luis foi levado para o hospital, onde logo depois foi transferido para uma unidade de terapia intensiva. A madrugada e os dias seguintes foram de preocupação, pelo menos para mim e para os mais próximos. Nunca tinha vivido tal situação no F1BC que, como esporte virtual, imuniza os participantes do risco inerente que o automobilismo real oferece e, assim, teoricamente não tiraria nosso sono.

Mas há problemas que podem ocorrer em qualquer situação. Seja no trabalho, em casa, ou praticando seu ‘hobby’ – e foi o que aconteceu. Penso que, assim estando sozinho em casa, o apoio de quem estava do outro lado da tela, online, resultou em um atendimento mais rápido, o que pode ser determinante em casos de emergência.

Foi o caso de Luís Santos, mas que infelizmente não surtiu efeito, e nosso amigo partiu, aos 36 anos de idade, deixando esposa e duas filhas. Confesso que meus pensamentos estão com sua família, e só o que desejo é que possam ter energias e serenidade para seguirem em frente.

Este hiato de três dias e três noites mostrou uma união plena no automobilismo virtual, com inúmeros participantes do F1BC, de outras ligas e até espectadores e fãs deste campeão, solicitando informações sobre o estado de saúde do Luís. Criamos duas postagem em nosso Grupo no Facebook, uma de apoio ao nosso amigo que resultou em uma corrente de pensamentos positivos sem precedentes, e a outra dando a notícia que ninguém gostaria de ouvir, onde a comoção foi enorme e as homenagens seguem sendo prestadas.

Por muitos pilotos, e de muitas equipes. Esta me parece a maior mobilização em nossa comunidade do automobilismo virtual brasileiro já vista, observando os mais de 10 anos em que vivo no meio através do F1BC. Atingimos um nível de maturidade que deve ser destacado, pois de fato hoje as pessoas estão mais próximas de seus colegas da comunidade e se importam mais com o bem estar alheio. E eu espero que esta afinidade cresça ainda mais com o passar do tempo.

O Luís se dedicou muito para chegar a suas conquistas, ajudou muita gente a saber brincar e competir, e creio que será lembrado também como a grande pessoa que uniu o automobilismo virtual de forma sem precedentes, mostrando que o poder desta comunidade vai muito além da diversão.

Nós vamos todos seguir acelerando por você, Luís Santos!

Rodrigo Steigmann é diretor do F1 Brasil Clube e do grupo F1 Brasil de mídias sociais. Jornalista com passagem por revistas e websites especializados em automobilismo, também já atuou em assessoria de imprensa para pilotos, equipes e marcas nas mais variadas categorias do esporte a motor nacionais e mundiais.

More in Colunas