Connect with us

Corridas

F1BC Nascar Pro 2017/1 @ Martinsville

F1BC Nascar Pro 2017/1 @ Martinsville

Martinsville teve uma etapa surpreendente por conta do alto nível e poucas bandeiras amarelas – apenas quatro – ao longo de suas 200 voltas nesta segunda-feira (3). E mais ainda pela vitória de Pedro Mega, que deu a volta por cima e superou Bruno Barbugli com grande estratégia para entrar de vez na briga pelo título da Nascar Pro nesta temporada 2017/1 no F1BC.

Com um oval de apenas meia milha e fortes reduções, Bruno Barbugli colocou em prática sua habilidade aos pedais para fechar a pole position a frente de JC Nóbrega, Rafael Matta, Ale Laska e Romar Arns, enquanto uma maioria de pilotos preferiu não anotar tempos e deixar a aleatoriedade lhes indicar o local de largada, em um total de 18 participantes.

Classificação
1 Bruno Barbugli (Falcon Motorsports), 19.878
2 Joao Nobrega (Castrol e-Racing), 19.975
3 Rafael Matta (Falcon Motorsports), 20.047
4 Ale Laska (Falcon Motorsports 2), 20.120
5 Romar Arns (Escuderia Sul-Brasil), 20.177
6 Marcio Caetano (Escuderia Sul-Brasil), 20.280
7 Mike Ramos (Anarchy SimRacing), 20.370
8 Luis Fernandes (Anarchy SimRacing), 20.410
9 Junior Borborema (DR Racers), Sem tempo
10 Raul Saraiva (Interlagos Motorsport), Sem tempo
11 Pedro Mega (Anarchy SimRacing), Sem tempo
12 Arthur de Castro (DR Racers), Sem tempo
13 Anderson Vilela (Anarchy SimRacing), Sem tempo
14 Sergio Calizario (Falcon Motorsports 2), Sem tempo
15 Alysson Pereira (Independente), Sem tempo
16 Pedro Humenhuk (Falcon Motorsports), Sem tempo
17 Cleiton Lauren (Falcon Motorsports 2), Sem tempo
18 Paulo Cezar Villas Boas (Independente), Sem tempo

O forte início de prova de Barbugli indicava vantagem do volante da Falcon Motorsports mais uma vez, chegando a abrir dois segundos sobre Rafael Matta. Mas uma primeira bandeira amarela surgiu e deixou no ar a possibilidade de um evento conturbado.

Porém a sequência de corrida forçou os pilotos a realizarem longo trecho em bandeira verde, e foi possível ver algumas boas ultrapassagens e outras corridas de recuperação importantes, como as de Borborema e Mega, que passavama figurar entre os primeiros.

Quando o trecho final de vandeira verde se deu, os pilotos precisaram definir se parariam nos boxes ou seguiriam até o final, seja pela preocupação com combustível ou por conta do desgaste dos pneus, que levava o ritmo a ser mais de um segundo acima do normal – em uma volta com 20 segundos de duração. Rafael Matta tentou o mais arriscado, parando a 60 giros do fim e buscando andar forte o tempo todo para se colocar a frente da concorrência, caso todos parassem também.

A prova ficou movimentada com uma gama de estratégias e pilotos em diferentes voltas de desvantagem, como o caso de Luis Fernandes, que estava a dois giros de déficit e buscou passar até os líderes para se recuperar e estar no giro oficial. Mas era Barbugli quem arriscaria mais ainda, com um pit stop a 30 voltas do fim, agora precisando acelerar tudo o que sabia para buscar Matta e os líderes Pedro Mega, Romar Arns e Junior Borborema.

A perseguição foi insana, com Matta superando Nóbrega, Borborema, e depois sendo a caça, com Barbugli superando os três e partindo pra cima de Arns, até começar a ameaçar a liderança de Mega, que já tinha uma condição de pneus crítica.

Seria difícil para Barbugli chegar em Mega com oito cinco voltas para o encerramento, mas nunca saberemos o que ocorreria: Mike Ramos rodou e a bandeira amarela foi decretada, fechando a vitória de Pedro Mega, para ressurgir na disputa pelo título. Barbugli e Arns completaram o pódio em Martinsville.

A pontuação da fase final mostra Barbugli com 2069, contra 2062 de Rafael Matta, 2061 de Junior Borborema, e 2060 de Pedro Mega, sendo os principais candidatos ao troféu até o momento, a duas provas do fim. No “Grupo B”, Arthur de Casto segue sendo o 13º colocado na competição, posição que garante 50% de desconto na inscrição da próxima temporada na Nascar Pro.

A próxima etapa da Nascar Pro será realizada no circuito de Texas, no dia 10 de abril, às 22h00 (horário de Brasília), com transmissão ao vivo na Fan Page www.facebook.com/f1brasilclube. Todas as informações sobre o F1 Brasil Clube você confere em www.f1bc.com.

O F1BC tem o apoio de Soap Car, Reiza Studios, Sector3 Studios, iRacing, NRT Servers, F1Mania, SimRacingTools, SimSync, Canal Sim Force, Aliança Consultoria, e F1-Brasil.

Final, 200 voltas
1 Pedro Mega (Anarchy SimRacing), 200 voltas
2 Bruno Barbugli (Falcon Motorsports), +00.647
3 Romar Arns (Escuderia Sul-Brasil), +1.539
4 Rafael Matta (Falcon Motorsports), +2.943
5 Junior Borborema (DR Racers), +4.694
6 Joao Nobrega (Castrol e-Racing), +6.257
7 Anderson Vilela (Anarchy SimRacing), +1 volta
8 Alysson Pereira (Independente), +1 volta
9 Arthur de Castro (DR Racers), +1 volta
10 Mike Ramos (Anarchy SimRacing), +2 voltas
11 Raul Saraiva (Interlagos Motorsport), +2 voltas
12 Luis Fernandes (Anarchy SimRacing), +3 voltas
13 Ale Laska (Falcon Motorsports 2), +5 voltas
14 Paulo Cezar Villas Boas (Independente), +5 voltas [+20s]
15 Pedro Humenhuk (Falcon Motorsports), +7 voltas
16 Marcio Caetano (Escuderia Sul-Brasil), +53 voltas (Abandono)
17 Cleiton Lauren (Falcon Motorsports 2), +115 voltas (Abandono)
18 Sergio Calizario (Falcon Motorsports 2), +116 voltas (Abandono)
Volta mais rápida: Rafael Matta, 20.218

Pontos Bônus
Bruno Barbugli +2 por liderar mais voltas
Pedro Mega +1 por liderar uma volta
Rafael Matta +1 por liderar uma volta
Junior Borborema +1 por liderar uma volta
Ale Laska +1 por liderar uma volta

Race Control
Incidente entre Joao Nobrega e Arthur de Castro – Nenhuma ação tomada.[96]
Incidente entre Luis Fernandes e Ale Laska – Nenhuma ação tomada.[66]
Cleiton Lauren, Drive-Through – Incidente de nível 2 (16.2.1) [+2 Licença][58]
Paulo Cesar Villas Boas, +20s – Incidente de nível 2 (16.2.1) [+2 Licença][194]

Pontos nas Licenças
Cleiton Lauren +2
Paulo Cesar Villas Boas +2

More in Corridas