Connect with us

Corridas

F1BC Indy Pro 2020/1 @ Atlanta

F1BC Indy Pro 2020/1 @ Atlanta

Indy Pro tem apenas três bandeiras amarelas e domínio de Bruno Miranda em Atlanta

Sensacional início da Indy Pro nesta temporada 2020/1 no F1 Brasil Clube, com uma prova em Atlanta em 130 voltas e apenas três bandeiras amarelas, baixo índice de abandonos e uma grande superação dos pilotos neste traiçoeiro oval. Mas apenas um piloto realmente brilhou: Bruno Miranda (Dragon Racing AV), com 93 voltas lideradas sem chances aos adversários nesta terça-feira (7).

Na tomada de tempos, Bruno Vasconcelos e Julio Moreira formaram a primeira fila entre Corinthians e Dragon, e viram na sequência outros dois campeões com Victor del Porto e Bruno Miranda na segunda fila. Rodrigo Franzoni completou o ‘Top 5’ de um total de 19 participantes. Confira a ordem da grelha completa a seguir.

Classificação
1 Bruno Vasconcelos (Corinthians Rally Team), 25.243
2 Julio Moreira (Dragon Racing AV), 25.244
3 Victor Del Porto (Static Racing), 25.250
4 Bruno Miranda (Dragon Racing AV), 25.251
5 Rodrigo Franzoni (Grip Racing), 25.267
6 Emerson Takashima (Dragon Racing AV 2), 25.292
7 Valmor Arenhart (Caratina Motorsport), 25.307
8 Beto Soussa (Corinthians Rally Team), 25.332
9 Andre Moreira (Dragon Racing AV), 25.344
10 Joao Ritter (Corinthians Rally Team), 25.370
11 Rodrigo Konig (Corinthians Rally Team 2), 25.416
12 Leandro Silva (SUB Racing), 25.443
13 Jose Godoy (Pegoraros Racing), 25.513
14 Fernando Stropa (Dragon Racing AV 2), 25.539
15 Adriano Fraporti (Pegoraros Racing), sem tempo
16 Jose Crescente (Pegoraros Racing), sem tempo
17 Deivilyn Carrasco (Dragon Racing AV 2), sem tempo
20 Rodrigo Villaverde (Countdown Racing), sem tempo
21 Alvaro Wanderley (SUB Racing), sem tempo

Mesmo com um problema de conexão de um dos pilotos na primeira volta, os competidores largaram bem e partiram para as disputas. Valmor Arenhart logo de cara ganhava posições sem cerimônias, enquanto por outro lado Rodrigo Villaverde batia no muro e Alvaro Wanderley não teve como desviar, ambos danificando severamente seus bólidos.

Uma segunda bandeira amarela surgiu após a relargada com Leandro Silva rodando na arrancada, e neste procedimento de realinhamento Rodrigo Konig também rodou e viu seu parceiro de timão e atual campeão João Ritter não conseguir o desvio, ficando com danos no carro. A terceira e última bandeira amarela foi isolada em acidente com Alvaro Wanderley.

A partir de então os pilotos se concentraram nas dificuldades da pista e de fato precisaram conduzir seus Dallara IR18 do iRacing com pneus gastos, esticando seus trechos sem paradas até 35 voltas seguidas. E aí a habilidade nas frenagens em entradas de box contaram muito, mexendo com várias posições.

Ainda assim, as duas primeiras posições se mantiveram inalteradas desde meados da volta 50 até o giro final: Bruno Miranda faturou os 50 pontos, com Valmor Arenhart na segunda posição, e André Moreira concluindo o pódio em Atlanta.

A Dragon Racing AV foi a grande vencedora da noite, com Fernando Stropa e Emerson Takashima formando dobradinha na Fanatic Brazil Indy Light, e logo depois com Bruno Miranda dominando a Indy Pro, mas este campeonato com pontuação dobrada e uma categoria máxima recheada de campeões deverá apresentar forte equilíbrio.

“A história da pista difícil ajudar em uma boa corrida se valeu novamente, onde os pilotos tiveram que se preocupar com a aderência da pista, o desgaste de pneus e até mesmo reduções de marchas, o que tornou uma prova de sobrevivência altamente técnica”, afirmou Rodrigo Steigmann, Diretor Geral do F1 Brasil Clube. “O baixo número de abandonos foi uma mostra de que a Indy Pro promete em 2020”, ressaltou.

A Indy Pro terá sua próxima etapa no dia 21 de janeiro às 22h (horário de Brasília) no circuito de Pocono, com transmissão ao vivo no canal do F1BC no YouTube. Todas as informações sobre o F1 Brasil Clube você confere em www.f1bc.com.

Final, 130 voltas
1 Bruno Miranda (Dragon Racing AV), 130 voltas
2 Valmor Arenhart (Caratina Motorsport), -10.033
3 Andre Moreira (Dragon Racing AV), -20.935
4 Emerson Takashima (Dragon Racing AV), -21.204
5 Rodrigo Franzoni (Grip Racing), -21.630
6 Jose Godoy (Pegoraros Racing), -1 L
7 Adriano Fraporti (Pegoraros Racing), -1 L
8 Beto Soussa (Corinthians Rally Team), -1 L
9 Julio Moreira (Dragon Racing AV), -1 L
10 Deivilyn Carrasco (Dragon Racing AV 2), -1 L
11 Joao Ritter (Corinthians Rally Team), -3 L
12 Victor Del Porto (Static Racing), -3 L
13 Fernando Stropa (Dragon Racing AV 2), -5 L
14 Bruno Vasconcelos (Corinthians Rally Team), -14 L (DNF)
15 Jose Crescente (Pegoraros Racing), -86 L (DNF)
16 Alvaro Wanderley (SUB Racing), -108 L (DNF)
17 Leandro Silva (SUB Racing), -117 L (DNF)
18 Rodrigo Konig (Corinthians Rally Team 2), -120 L (DNF)
19 Rodrigo Villaverde (Countdown Racing), -122 L (DNF)
Volta mais rápida: Victor del Porto, 25.227

Pontos Bônus
Bruno Vasconcelos +1 pela pole position
Bruno Miranda +1 por liderar mais voltas

Race Control
Análise de possível problema de conexão de Rodrigo Konig. [1]
Incidente entre Adriano Fraporti – Nenhuma ação tomada [4]
Incidente entre Rodrigo Villaverde e Alvaro Wanderley – Nenhuma ação tomada [8]
Incidente entre João Ritter – Nenhuma ação tomada. [9]
Leandro Silva, Stop and Go 10s – Erro no procedimento de largada com prejuízos severos (7.3.3) [+3 Licença] [12]
Incidente entre Fernando Stropa e Jose Crescente – Nenhuma ação tomada. [25]
Incidente entre Jose Crescente e Deivilyn Carrasco – Nenhuma ação tomada. [42]

Pontos nas Licenças
Leandro Silva +3

Advertisement

Facebook

Advertisement

VÍDEO DESTAQUE

More in Corridas