Connect with us

F1BC Cup Junior 2008/1 @ A1-Ring

Fantástica a etapa do F1BC School 1, no circuito de A1 Ring, na Áustria. Graças à ousadia de colocar 12 pessoas (sendo 10 participantes e dois comissários) em um único servidor, pudemos acompanhar um dos melhores rounds da categoria até o momento.

Todos os postulantes ao título estiveram presentes, exceto Daniele Assis. A mudança de horário (das 20h para as 22h) foi a única polêmica nesta etapa, já que diversos jogadores consideraram inviável esta alteração, e muitos acreditavam que o briefing começaria às 22h, enquanto outros já entenderam que fosse a corrida neste horário. Como consequência, uma nova votação de horário será feita, priorizando a configuração original.

QUALIFYING – Sete pilotos ficaram separados por menos de um segundo, em uma sessão de treino de tirar o fôlego de qualquer um. Vale lembrar que, caso ocorresse LAG na corrida, o esquema adotado poderia ser o de 5/5, o que acirrou ainda mais a disputa. Eduardo Marques, embalado pelo título do F1BC RFT 0, cravou a pole-position, seguido de Thiago Wendt, agora conseguindo fazer sua estréia. A segunda fila teve cheiro de rivalidade, com Luth Cysne e Lucas Chaves, dois favoritos à conquista. Marcelo Vidal e Raphael Brito vieram logo em seguida, seguidos por Matheus Romanowski, Matheus Ferro, Rodrigo Chaves e Raphael Garcia, com um tempo ainda bastante alto.

Qualifying
1 Eduardo Marques (MG/Ferrari), 1:06.288
2 Thiago Wendt (MG/Spyker), 1:06.547
3 Lucas Chaves (DF/Red Bull), 1:06.744
4 Luth Cysne (SC/Renault), 1:06.765
5 Marcelo Vidal (SP/Williams), 1:06.815
6 Raphael Brito (SP/Red Bull), 1:06.925
7 Matheus Romanowski (RS/Spyker), 1:07.183
8 Matheus Ferro (MG/Super Aguri), 1:08.371
9 Rodrigo Chaves (DF/Toro Rosso), 1:09.729
10 Raphael Garcia (GO/Toyota), 1:14.146

FEATURE RACE – Dez carros então se alinharam para a largada, e veio aquela sensação padrão da primeira curva em A1 Ring, de tentar segurar no “puta que pariu” mais próximo. Raphael Brito ficou colado ao guard-rail na reta de largada até a curva e, claro, acabou acertando alguém que vinha no traçado, no caso, seu amado companheiro de equipe Lucas Chaves. Quem também bobeou foi Rodrigo Chaves, que freou muito tarde e fez um efeito dominó em Marcelo Vidal e Thiago Wendt, que perderam posições.

Como todos conseguiram se recompor na pista e retornaram sem maiores danos, a prova teve sequência, com a seguinte ordem: Cysne, Ferro, Romanowski, L.Chaves, Marques, Wendt, Vidal, Garcia, Brito e R.Chaves. Ainda na primeira volta, estes dois últimos citados erraram e perderam suas asas traseiras, sendo que Brito fez a troca, e Chaves abandonou.

Nas voltas seguintes, Ferro rodou e perdeu posições, enquanto Romanowski perdia rendimento e era ultrapassado por Chaves, Marques e Wendt. Poucas voltas depois, a emoção ficou por conta de Garcia, muito lento na pista, e dificultando a passagem dos que lhe colocavam uma volta. Quem também se deu mal foi L.Chaves, que errou sozinho e caiu para quinto.

A janela de pit-stops então chega e a única alteração é entre segunda e terceira posições, já que Wendt parou uma volta mais tarde e ganhou a posição de Marques ao retornar. Garcia completou sua participação neste final de semana com um acidente curioso: ele saiu do pitlane e bateu no guard-rail interno da curva, perdendo a roda e, torcendo para que seus mecânicos arrumassem seu carro, desceu na contra-mão, sendo desqualificado.

A parte final da corrida teve ainda o erro de Romanowski, que perdeu posição para Chaves, e a rodada de Ferro, que em seu retorno bloqueou Vidal e o fez perder o bico. Uma curva depois, Ferro tocou Vidal novamente, e o fez capotar, mas ficando com as quatro rodas no chão e prosseguindo. Romanowski fez um pit-extra, para evitar pane seca, e chegou já sem combustível nos boxes, enquanto Brito rodou na entrada do pit, deu ré e ficou atravessado na pista, sendo acertado e tendo de abandonar. Mas o destaque mesmo foi o duelo entre Cysne, o líder, e Wendt, segundo. Os dois quase se tocaram, mas, em uma briga limpíssima durante algumas voltas, a vitória ficou com Luth.

Feature Race – Final, 21 voltas
1 Luth Cysne (SC/Renault), 24:42.201 (média de 218.39 km/h)
2 Thiago Wendt (MG/Spyker), +1.050
3 Eduardo Marques (MG/Ferrari), +4.081
4 Lucas Chaves (DF/Red Bull), +15.768
5 Matheus Romanowski (RS/Spyker), +1:17.039 [+10s penalty]
6 Marcelo Vidal (SP/Williams), +1 lap
7 Matheus Ferro (MG/Super Aguri), +1 lap [+40s penalty]
8 Raphael Brito (SP/Red Bull), DNF/Suspension (17) [+10s penalty]
– Rodrigo Chaves (DF/Toro Rosso), DNF (1) [+20s penalty]
– Raphael Garcia (GO/Toyota), DQ
Fastest lap: Luth Cysne (SC/Renault), 1:07.430

Explicação de punições
M.Romanowski: +10s (toque em M.Ferro, sem danos maiores)
R.Brito: +10s (toque em L.Chaves, sem maiores danos)
R.Chaves: +10s (toque em M.Vidal, sem danos maiores)
R.Chaves: +10s (toque em T.Wendt, sem danos maiores)
M.Ferro: +30s (bloqueio em M.Vidal, causando danos)
M.Ferro: +10s (toque em M.Vidal, causando danos)

SPRINT RACE – Agora em seis voltas e grid invertido, tivemos as ausências de Raphael Garcia, desqualificado na prova anterior, e Eduardo Marques, com compromissos extra-pista. Thiago Wendt até tentou, mas só largou e abandonou com problemas de conexão logo depois. Mas vamos para a pista, onde a largada praticamente não viu posições alteradas após a primeira curva.

Na segunda curva, Ferro não freou e foi reto na barreira de pneus, retornando em seguida. Quem se deu bem foi L.Chaves, que pulou para segundo e foi pra cima de Brito. Entretanto, na segunda curva, Chaves já tinha recolhido o carro, sabendo que não conseguiria ultrapassar o companheiro de equipe, mas o LAG falou mais alto, e Brito recebeu o toque e rodou. A ordem então era: L.Chaves, Vidal, Romanowski, Cysne, Chaves e Brito.

As voltas seguintes tiveram pressão total de Cysne sobre Romanowski, que se defendia com estilo, até errar na curva Rindt. Cysne quase devolve o presente, errando na Curva 1, mas retornou à frente da Spyker. Brito também foi pra cima de R.Chaves e o ultrapassou com categoria, mas já era tarde para qualquer um reagir, e Lucas Chaves venceu, seguido de perto por Marcelo Vidal.

Sprint Race – Final, 6 voltas
1 Lucas Chaves (DF/Red Bull), 6:52.975 (média de 223.95 km/h)
2 Marcelo Vidal (SP/Williams), +3.392
3 Luth Cysne (SC/Renault), +13.138
4 Matheus Romanowski (RS/Spyker), +15.295
5 Raphael Brito (SP/Red Bull), +18.360
6 Rodrigo Chaves (DF/Toro Rosso), +24.037
– Matheus Ferro (MG/Super Aguri), DNF/Accident (4)
– Thiago Wendt (MG/Spyker), DNF/Connection (1)
– Eduardo Marques (MG/Ferrari), DNS
– Raphael Garcia (GO/Toyota), DNS
Fastest lap: Lucas Chaves (DF/Red Bull), 1:07.300

Advertisement

Facebook

Advertisement

VÍDEO DESTAQUE

More in Corridas