Connect with us

F1BC Cup Junior 2008/1 @ Mexico City

Esta ficará conhecida como a etapa que marcou o título de Luth Cysne. O catarinense precisava de muito pouco para levar o título, e seu principal rival, o brasiliense Lucas Chaves, fez apenas o Qualifying e não largou nas duas provas. O grid novamente esteve lotado, com 11 pessoas afim de pontuar o máximo possível, o que fez com que o esquema de dois servidores fosse utilizado.

QUALIFYING – A surpresa começou com o grid de largada. Romanowski fez um temporal de 1min19s150 e cravou a pole-position, deixando Cysne, Wendt, Chaves, Scherer e Vidal na sequência, no Server A. Coube a Brito segurar a pole no Server B, acompanhado de Assis, Tenan, Sandes e Leal.

Qualifying
1 Matheus Romanowski (RS/Spyker), 1:19.150
2 Luth Cysne (SC/Renault), 1:19.511
3 Thiago Wendt (MG/Spyker), 1:19.685
4 Lucas Chaves (DF/Red Bull), 1:19.708
5 Gus Scherer (AM/Toro Rosso), 1:20.503
6 Marcelo Vidal (RS/Williams), 1:21.070
7 Raphael Brito (SP/Red Bull), 1:21.099
8 Daniele Assis (RJ/Williams), 1:21.217
9 Diogo Tenan (RJ/Toyota), 1:21.460
10 Wesley Sandes (SP/McLaren), 1:21.610
11 Diogo Leal (GO/Renault), 1:22.327

Legenda
Server A
Server B

FEATURE RACE – Na largada, Luth pula na frente e assume a ponta, enquanto Vidal passa Wendt na primeira curva. Romanowski perde a posição para Scherer na Recta Traseira, mas consegue segurar o piloto da Williams. Na sequencia dos Esses, muito troca-troca de posições: Romanowiski passa Scherer que consegue aplicar o Xis no piloto da Spyker, mas acaba permitindo a aproximação da Williams de Vidal, que ultrapassa a Toro Rosso e a Spyker de uma só vez. Gus erra novamente e Wendt se aproveita para passar e se aproximar de seu companheiro de equipe, enquanto o líder Luth se distanciava. Porém o piloto da Renault também erra na entrada do Esse do Lago e acaba sendo ultrapassado pela Williams. A esta altura a ordem das posições era: Vidal, Cysne, Romanowiski, Scherer e Wendt, os três primeiros andando no mesmo ritmo enquanto Gus segurava Wendt mais atrás. Luth segue à caça de Vidal e finalmente se aproxima para ultrapassá-lo no fim da Recta del Ovalo, tocando-o de leve, mas foi suficiente para tirar o piloto da Williams da pista e fazê-lo perder liderança e a segunda posição para Romanowiski. Quase no mesmo ponto, Wendt dá um totó em Gus, tirando-o da pista e tomando a quarta posição.

Na janela de pit-stops, Vidal foi o primeiro, seguido de Gus, Luth, Romanowiski (que param na mesma volta) e Wendt, que consegue voltar à frente da Toro Rosso mas acaba perdendo a posição na primeira curva. Após as paradas a ordem ficou com Cysne em primeiro, seguido de Romanowiski, Vidal, Scherer e Wendt. A briga entre a Toro Rosso e a Spyker persistiu até que Gus errou na entrada dos Esses, sendo ultrapassado por Wendt, que também erra e votla para a pista fechando a Toro Rosso, que perde a asa dianteira no toque. As posições permaneceram inalteradas até o fim da corrida, com Luth ganhando mas sendo punido pelo toque em Vidal e acabando em segundo e Wendt sendo punido pela fechada em Gus.

No Server B, com Daniele fora devido a problemas de conexão, a ordem de largada ficou com Brito, Tenan, Sandes e Leal. O piloto da Renault larga bem e passa Sandes, enquanto Tenan passa Brito, que tambem perde posição para Leal. O troca troca de posições é constante, com Brito sendo superado pelo Sandes, que tambem passa Leal, que passa reto e quase perde posição para Brito, que freia o carro em cima da Mclaren que não perde o equilíbrio e segue em frente. Após muitos toques os pilotos se distanciam uns dos outros, ficando a ordem da corrida com Tenan na frente, seguido por Sandes, Leal e Brito. A Red Bull consegue se aproximar da Renault e a ultrapassa no fim da Recta del Ovalo.

Na janela de pits, Brito é o primeiro a parar, seguido de Sandes, Tenan e Leal. Após as paradas, Tenan lidera seguido de Sandes, Brito e Leal e assim terminaria se o piloto da Toyota nao tivesse se acidentado na volta 13 em um acidente bizarro. Sendo assim, Sandes levou a vitória em sua corrida de estréia, seguido pela Red Bull de Brito e pela Renault de Leal.

Feature Race – Final, 14 voltas
1 Matheus Romanowski (RS/Spyker), 19:33.961 (média de 206.08km/h)
2 Luth Cysne (SC/Renault), 19:32.723 [+10s penalty]
3 Marcelo Vidal (RS/Williams), +18.779
4 Gus Scherer (AM/Toro Rosso), +1:00.887
5 Thiago Wendt (MG/Spyker), +35.771 [+40s penalty]
6 Wesley Sandes (SP/McLaren), 19:57.167
7 Raphael Brito (SP/Red Bull), +27.998
8 Diogo Leal (GO/Renault), +29.193
9 Diogo Tenan (RJ/Toyota), DNF/Accident (13)
– Daniele Assis (RJ/Williams), DNS
– Lucas Chaves (DF/Red Bull), DNS
Fastest lap: Matheus Romanowski (RS/Spyker), 1:20.034

Explicação de punições
L.Cysne: +10s (toque em M.Vidal, sem danos maiores)
T.Wendt: +10s (toque em G.Scherer, sem danos maiores)
T.Wendt: +30s (fechada em G.Scherer, causando danos)

SPRINT RACE – Com a ordem invertida, Gus larga na frente, seguido de Wendt, Vidal, Romanowiski e Cysne. Mesmo saindo em último, numa largada espetacular Luth passa Vidal por fora e Wendt por dentro, e ao fim da primeira curva ja era o líder. Na entrada dos Esses, Wendt perde a posição para Vidal mas a recupera logo em seguida. O piloto da Williams também perde posição para outra Spyker, desta vez a de Romanowiski. Ao tentar recuperar a quarta posição, Vidal tira Romanowiski da pista com um toque, semelhante a maneira como perdeu a liderança na feature para Cysne, e, como o piloto da Renault, foi punido no resultado final. Em segundo, Gus errou na sequencia de Esses e num acidente espetacular, ficou virado na pista e foi atingido de frente pela Spyker de Wendt. Ambos pilotos não sofreram ferimento algum, milagre possível somente pelo bendito LAG (hehe). As posições permaneceram inalteradas, com a corrida terminando com vitória de Luth Cysne, seguido de Wendt, Romanowiski, Vidal e Gus.

No Server B, com a presença da Williams desta vez, a ordem de largada ficou com Leal na ponta, seguido de Brito, Sandes, Tenan e Daniele. Na largada, Daniele tenta passar Tenan mas leva uma fechada do piloto da Toyota, que briga com a McLaren pela terceira posição e acaba ganhando, para perdê-la na sequencia dos Esses ao errar numa das curvas, o que permite a aproximação da Williams que também passa a Toyota. Lá na frente, Sandes tenta ultrapassar Brito e consegue na melhor ponto de ultrapassgem da pista depois da reta principal, a Recta del Ovalo. Na volta seguinte, Brito erra no mesmo ponto onde foi ultrapassado e Daniele toma a terceira posição, mas leva um toque do piloto da Red Bull , que volta à frente. Na entrada da reta dos boxes a Toyota cola no carrro da Williams, mas tenta passar por onde não tem espaço e perde o ponto da freiada. Daniele continua atras de Brito, enquanto lá na frente Sandes ultrapassa Leal mas derrapa na zebra logo em seguida, caindo para último, enquanto Tenan esquece de freiar novamente e bate violentamente contra o muro, encerrando mais uma corrida sem pontuar. A corrida termina com vitória de Leal, seguido por Brito, Daniele e Sandes, mas pela punicao ao piloto da Renault, a vitoria acaba ficando com a Red Bull.

Sprint Race – Final, 4 voltas
1 Luth Cysne (SC/Renault), 5:27.903 (média de 210.80km/h)
2 Thiago Wendt (MG/Spyker), +7.928
3 Matheus Romanowski (RS/Spyker), +17.991
4 Marcelo Vidal (RS/Williams), +9.554 [+10s penalty]
5 Gus Scherer (AM/Toro Rosso), +41.975
6 Raphael Brito (SP/Red Bull), 5:39.760
7 Daniele Assis (RJ/Williams), +3.132
8 Wesley Sandes (SP/McLaren), +4.851
9 Diogo Leal (GO/Renault), 5:37.938 [+10s penalty]
10 Diogo Tenan (RJ/Toyota), DNF/Accident (3)
– Lucas Chaves (DF/Red Bull), DNS
Fastest lap: Luth Cysne (SC/Renault), 1:20.062

Explicação de punições
M.Vidal: +10s (toque em M.Romanowski, sem danos maiores)
D.Leal: +10s (toque em W.Sandes, sem danos maiores)

Advertisement

Facebook

Advertisement

VÍDEO DESTAQUE

More in Corridas