Connect with us

Clube

F1 Brasil Clube oficializa os campeões da temporada 2019/2

F1 Brasil Clube oficializa os campeões da temporada 2019/2

Foram 51 vencedores diferentes em 105 corridas, nos 14 campeonatos da temporada 2019/2 do F1 Brasil Clube e o equilíbrio foi comprovado com 13 decisões de título na última etapa. Onde encontrar uma matéria que valoriza todos estes pilotos e equipes? Só no maior clube de automobilismo virtual do Brasil!

Novos personagens escreveram suas histórias e chegou a hora de conhecer um pouco da jornada de cada um dos destaques no F1 Brasil Clube, que parabeniza cada piloto por suas conquistas, seja com títulos, vitórias ou objetivos pessoais alcançados.

Dentre as curiosidades, destaca-se que a diversidade de vitoriosos foi destaque em algumas delas: TimãoWeb Marcas Pro e a Abacom & Adelante Marcas Light tiveram 6 vencedores diferentes cada, enquanto Aliança National Light, Aguiatech Indy Pro, e RTWP Indy Light contaram com 5 vitoriosos diferentes cada.

Diretor Geral do F1 Brasil Clube, Rodrigo Steigmann contabilizou um aumento no equilíbrio. “Na temporada anterior foram 51 vencedores em 119 corridas, e agora o mesmo número de vencedores em 105 provas, então o índice de equilíbrio em número de vencedores aumentou, enquanto o percentual de disputas pelo título até a última etapa avançaram, sendo que a temporada passada teve 13 decisões finais em 16 campeonatos, e o mesmo número se repetiu com 14 categorias”, avaliou.

O prognóstico é ver estes números estáveis para o futuro, de acordo com Rodrigo. “Acredito até mesmo que estes índices de equilíbrio são extremamente altos, afinal estamos tratando de um esporte virtual que retrata a realidade, onde sempre há pilotos sobrepujando a concorrência, e será uma missão podermos manter o equilíbrio através da filtragem de licenças dos pilotos, e sistemas como lastro, setup fixo, ovais com bandeiras amarelas, entre outros detalhes que somados fazem a diferença”, concluiu.

Aprecie o Hall dos Campeões do F1BC atualizado: www.f1bc.com/hall-dos-campeoes.

FORAM 50 VENCEDORES AO TODO

Vale destacar os 51 vencedores. Segure o fôlego para a lista: Henrique Mandziuc, Thiago Spencer, Philippe Silva, Nabor Patzsch, Matheus Beraldo, Charles Zimmermann, Wevertton Marques, Tiago Emanuel, Ronan Mendina, Rafael Amaral, Matheus Fonseca, Allan Moreira, Victor del Porto, Valmor Arenhart, Silvio Sanchez, Bruno Vasconcelos, Bruno Miranda, Jorge Destro, Andre Moreira, Fernando Passos, Rafael Matta, Danilo Sousa, Marcelo Neiva, Hernani Klehm, Juan Manuel Gomez, Luiz de Melo, Jean Pierre, João Felipe Oliveira, Alex Pereira, Leonardo Tasca, Bidu Fiel, Jaime Boueri, Emerson Bracisievicz, Daniel Miranda, Matheus Saliba, Romar Arns, Alysson Pereira, Leandro Werle, Lucas Werle, Tadeu Costa, Arthur Targa, Murilo Biscaro, Ricardo Rick, Andre Domingues, Luciano Borges, Bruno Rocha, Joe Silvestrini, Alex Paumgartten, Eder Luiz, Rodrigo de Sousa, e Ricardo Pereira.

FANATIC BRAZIL FORMULA PRO: ÉPICO EMBATE ENTRE SPENCER E MANDZIUC

Com um domínio absoluto da Speedflow, agora com dois times muito fortes, a Formula Pro viu Spncer vencer três seguidas (Montreal, Paul Ricard e Spielberg), e o favoritismo era gritante. Mas Henrique Mandziuc surpreendeu, e isso garantiu o espetáculo.

Dar o troco na mesma moeda, com outras três vitórias seguidas, em algumas ocasiões duelando lado a lado com Spencer como em Spa-Francorchamps, ou em vezes largando do quinto lugar e precisando ultrapassar quatro pilotos dos carros laranja, foram momentos que dificilmente serão esquecidos. Henrique Mandziuc mostra que os números, neste caso, falam muito sobre seu talento.

M7HELP FORMULA LIGHT: NABOR PATZSCH MOSTRA GRANDE EVOLUÇÃO

Que a Formula Light é um celeiro de grandes campeões a história já provou, e a 32ª edição desta competição somente reforçou com uma grande atuação de Nabor Patzsch, que evoluiu ao longo do campeonato, derrotando pilotos que já brilharam em outros campeonatos como Tiago Emanuel, Matheus Beraldo, Charles Zimmermann e Augusto Maia.

Os campeonatos são sempre muito equilibrados no F1BC e às vezes é difícil para quem está de fora notar os destaques em detalhes, mas nós vimos com clareza: Nabor soube controlar o ímpeto quando as situações eram desfavoráveis, e ainda deu um nó tático com um acerto em seu F-3 perfeito para Spa-Francorchamps, confirmando o título com uma atuação ímpar.

GT SERIES: TIAGO EMANUEL SUPERA RONAN MENDINA POR POUCO

O duelo de gerações foi o enredo perfeito para a GT Series nesta temporada, com Tiago Emanuel, grande revelação das últimas temporadas, guiando a Lamborghini da Fast Lap e ficando poucos pontos a frente do experiente Ronan Mendina, que tirou a poeira do volante e reativou a Vakuum Racing para ser o vice com a Mercedes.

Este duelo foi a média distância, já que eles pouco se encontraram na pista: quando não era Tiago na frente e Ronan com dificuldades, o contrário era notado. Somente Rafael Amaral e Matheus Fonseca também conseguiram ritmo para buscar vitórias, mas há de se destacar o nível de esportividade do grupo, com disputas limpas a maior parte do tempo.

RTWP INDY LIGHT: BRUNO MIRANDA DÁ VOLTA POR CIMA COM TÍTULO NOS DETALHES

Uma competição sempre de muito aprendizado, onde os fortes sobrevivem, mais uma vez provou seu valor em sete etapas extremamente técnicas e movimentadas, com vitórias distintas de Jorge Destro, Silvio Sanchez, André Moreira, Bruno Miranda e Fernando Passos. Mas quem seria o campeão?

A rivalidade se acirrou especialmente na penúltima etapa, com André Moreira se desentendendo com Carlos Aguiar e despertando a ira da concorrência. Mesmo liderando o campeonato, levou uma falta de sorte já na largada da prova final. Carlos também teve problemas, de equipamento, e Destro ficou suspenso na prova final.

No decorrer do percurso em Michigan a disputa ficava entre Miranda e Sanchez, com o ‘splash and go’ nos minutos finais definindo a favor de Bruno Miranda o título, mesmo com uma campanha de zero pontos na licença de Sanchez, que pode sim comemorar um vice de valor.

AGUIATECH INDY PRO: DA ÁGUA AO VINHO, E FINAL COM ALLAN MOREIRA CAMPEÃO

A categoria máxima dos ovais no Brasil teve algumas corridas pra lá de complicadas, seja pelo iRacing liberar um acerto bizarro, seja pelo descontrole dos pilotos em certos momentos de tensão. Corridas como Iowa (vitória de Valmor Arenhart), Indianápolis (Allan Moreira), Richmond (Victor del Porto) e mesmo a lendária Michigan (Bruno Vasconcelos) foram irritantes para todos os envolvidos no evento. Chicagoland (Silvio Sanchez) foi a exceção do bloco.

Mas a reta final teve dois eventos especialmente bons, com uma seimifinal em Homestead colocando Allan Moreira no topo do pódio, e em Las Vegas – mesmo com vitória de Victor Del Porto – confirmando o favoritismo e segurando a matemática da pontuação dobrada para dar à Pegoraros Racing as alegrias novamente, faturando sua primeira conquista no F1BC e mantendo a tradição de a Indy Pro não repetir um campeão desde 2015.

FAST LAP KART SERIES: SNOW SCHATTEN E RAFAEL MATTA MOSTRAM PROFISSIONALISMO

Ficou nítido que a Snow Schatten tinha um compromisso maior nesta temporada no F1 Brasil Clube ao topar o desafio da Fast Lap Kart Series, mesmo observando a concorrência aos poucos desistir de comparecer nas etapas. Rafael Matta notoriamente incentivou o grupo a se manter firma na competição e mereceu a conquista de mais um título, disputando com grandes feras incluindo seus parceiros Danilo Sousa, Guilherme Secchi e outros que surgiram na reta final da competição.

SPEEDZONE MARCAS JUNIOR: RODRIGO DE SOUSA SURPREENDEU OS FAVORITOS

Enquanto todos falavam que a Marcas Junior já tinha seus favoritos, devido a fortíssima demonstração de velocidade de Alex Pereira na pré-temporada, a história na pista foi outra. Mais uma vez o F1 Brasil Clube mostrou que sua seleção de licenças dos pilotos é criteriosa e sempre impõe equilíbrio nas competições de acordo com o nível dos pilotos, e vários tinham chances de faturar o caneco.

Daniel Miranda começou vencendo no Velo Cittá, e em Londrina Leonardo Tasca foi o nome da vez, enquanto a KSTM irritou a concorrência com Alex Pereira dando a volta por cima após seguidos abandonos, destruindo os cronômetros no Velopark e em Spielberg. Leonardo Tasca levou a melhor em Jacarepaguá, mas o jogo virou na reta final da competição, com triunfo de Matheus Saliba em Buenos Aires. Quem corria por fora na briga era Rodrigo de Sousa, ainda sem vencer, mas com um segundo e dois terceiros lugares.

Em Guaporé, agora sem lastro, Rodrigo de Sousa impressionou a concorrência com a pole position e viu seus principais adversários ficarem pelo caminho, para assegurar seu primeiro título na carreira, mesmo com Leonardo Tasca vencendo pela terceira vez.

ABACOM & ADELANTE MARCAS LIGHT: ALEX PEREIRA FINALMENTE DESENCANTA

No campeonato que viu duas empresas patrocinarem simultaneamente o F1BC, o domínio da KSTM foi imbatível ao longo da competição, mas com um tempero especial já que as vitórias foram bastante distribuídas e oito pilotos tinham chances na prova final.

O fato é que Alex Pereira venceu a primeira etapa, e depois não viu mais o pódio, nem mesmo na prova final: foi um trabalho na faixa intermediária do 4º ao 7º lugar que garantiram a ele a conquista, em consistência que sempre vale muito no F1BC, mesmo observando concorrentes como Tasca, Boueri, Klehm, Bracisievicz, e um surpreendente Bidu Fiel – que entrou a partir da 3ª etapa – subindo ao topo do pódio.

TIMÃOWEB MARCAS PRO: LUIZ DE MELO É CAMPEÃO PELA PRIMEIRA VEZ

O piloto da Alliance SimRacing compete desde 2011 no F1BC, sempre teve ótimos resultados, mas subiu rapidamente para as categorias Pro e disputou ao longo dos anos ao lado de grandes feras, e foi agora que conseguiu o troféu de campeão.

O campeonato começou com Marcelo Neiva vencendo e depois se ausentando. Hernani Klehm em Londrina e Juan Manuel Gomez no Velopark mostravam o equilíbrio, e aí Luiz iniciou a reação em Spielberg com o triunfo. Seu parceiro Jean Pierre voltou para vencer duas seguidas, em Jacarepaguá e em Buenos Aires, e na final a disputa era ferrenha, em uma final alucinante, com vitória surpreendente de Felipe Oliveira (ficando com o vice) e o título para Luiz.

ALIANÇA NATIONAL LIGHT: MURILO BISCARO FATURA SEU PRIMEIRO TÍTULO

Com vários concorrentes pelo título, a Aliança National Light teve boas disputas, um nível Light com cara de Pro, e um destaque: Murilo Biscaro faturando o título com três vitórias, incluindo uma etapa final impecável.

Não foram poucos os concorrentes. Luciano Borges venceu a primeira, depois Bruno Rocha, André Domingues e Ricardo Rick também subiram ao topo do pódio, mas Biscaro levou o Stock da KSTM com maestria em momentos de alto lastro e confirmou um título que já tinha batido na trave algumas vezes.

TIME ATTACK NATIONAL PRO: O CURIOSO CASO DE LEANDRO WERLE

Pense em um piloto que correu de fato somente quatro etapas, e venceu estas quatro. Leandro Werle fez esta curiosa campanha para conquistar o título na Time Attack National Pro, que teve várias histórias à parte.

Enquanto Matheus Beraldo apresentava a linearidade com segundos lugares e até chegou na etapa final com a liderança na tabela, outros concorrentes surgiam aos montes. Arthur Targa e Lucas Werle venceram provas, e até Tadeu Costa e Daniel Mageste apareceram em meio a temporada causando espanto. Edgard mesquita também tinha boas atuações, mas Leandro Werle foi incontestavelmente o mais rápido e constante com seu retrospecto matador.

EXTREME NASCAR SERIES: ROMAR ARNS DOMINOU PELA PRIMEIRA VEZ

É até estranho dizer que Romar Arns conquistou seu primeiro título no F1 Brasil Clube em 2019, praticamente 10 anos após suas primeiras participações no clube. O gaúcho foi preciso e dominou a Nascar Series, vencendo todas as 6 etapas que esteve presente, incluindo a final com pontuação dobrada.

Mais do que isso, a competição mostrou um nível de esportividade e companheirismo sem igual, com os pilotos se respeitando ao máximo, entre corridas com poucas bandeiras amarelas e muita noção de pilotagem.

CHIARA TOURING LIGHT: RODRIGO DE SOUSA MAIS UMA VEZ

Com um excelente Mod BTCC e bons pilotos de diferentes estilos na categoria, Rodrigo de Sousa provou mais uam vez seu valor agora faturando o título da Touring Light, em uma briga que se resumiu a Grip Racing dominando a segunda metade da competição.

Os pilotos estavam descobrindo pela primeira vez as estratégias de pneus, macios, médios e duros, e o número de paradas e seus momentos exatos variaram ao longo da competição, tornando as provas extremamente interessantes. Ricardo Pereira venceu a primeira, e Celso Andriani chegou a liderar a tabela, mas depois Charles Zimmermann e Rodrigo de Sousa começaram a alternar triunfos, com Rodrigo levando a melhor.

PLANET GAMES TOURING PRO: O ÚNICO CAMPEÃO ANTECIPADO FOI MANDZIUC

Dos 14 campeonatos na temporada, apenas um teve campeão antecipado, e foi justamente a Planet Games Touring Pro. Faltou combinar isso com Henrique Mandziuc, que conseguiu dominar especialmente a parte final da competição.

Henrique venceu a primeira, mas depois viu Joe Silvestrini, Alexandre Paumgartten, e Eder Luiz subirem ao topo do pódio, mas sempre esteve junto nos degraus do segundo e terceiro lugares, em uma consistência que fica difícil para a concorrência, ainda que tenha pesado a ausência de Paumgartten após a terceira etapa, que parecia ser o principal concorrente.

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A TEMPORADA 2019/3

As inscrições para a temporada 2019/3 do F1 Brasil Clube já estão abertas. Acesse www.f1bc.com/inscricoes, escolha os seus campeonatos favoritos e faça a sua inscrição. O clube logo entrará em contato para confirmar sua participação.

O F1BC tem o patrocínio de Abacom Compressores, Adelante Sports, Aguiatech, Aliança Assessoria Contra Incêndio, Bruno Peres’ English Course, Chiara Custom Guitar, Extreme SimRacing, Fanatec Brasil, Fast Lap Kart Indoor, M7Help, Planet Games, RTWP Hosting, SpeedZone, TimãoWeb, Canal Time Attack, e o apoio de F1 Brasil, F1 Mania, NRT Servers, iRacing, Reiza Studios, Kunos Simulazioni, Studio 397, SimSync, GridKart Brasil e Canal Sim-Force.

Advertisement

Facebook

Advertisement

VÍDEO DESTAQUE

More in Clube